30 de dez de 2009

Ando vestida
de saudade viva.
Cada roupa
é um recanto,
uma pessoa,
um momento.
Se tiro a roupa,
a carne sangra.
Nao é roupa.
É pele.